Três coisas que aprendi com dezessete anos

18 de junho de 2017


Olá, migos. Eu sumi, eu sei, mas vou tentar explicar o motivo para vocês em outra postagem porque hoje eu quero por aqui três coisas que aprendi com dezessete anos de vida. Eu sei que deveriam ser dezessete em dezessete, no entanto, quero por apenas três. Então, let's go.

1 - Tudo passa:
É um completo clichê dizer que tudo passa, no entanto, é real. Mesmo que estejamos em momentos difíceis, com tempos sombrios e esperanças vazias, isso passa. Essa frase de duas palavras, por mais clichê que seja, é reconfortante. Pelo menos para mim. E, de verdade, espero que vocês também aprendam a encontrar conforto nela nos momentos difíceis e que até em momentos bons sirva para te lembrar que viver intensamente é essencial sempre.

2 - As coisas acabam: 
Demorei para entender isso, todavia, quando entendi foi como se eu acordasse de um sono bem longo de uma vida toda. Amizades? Elas acabam. Namoros? Eles acabam. Sonhos? Eles mudam - ou seja, acabam - a vida? Acaba. A verdade é que tudo é um ciclo e todo ciclo tem um começo, meio e fim. Inevitavelmente, isso vai acontecer comigo, com você, com todos. Aceitar essas etapas da vida é aprender a viver mais feliz em muitos momentos e com a certeza de que tudo acontece por uma razão.

3 - Ter o coração partido é essencial:
Nossa, guria louca. Como assim ter o coração partido é essencial?
Sim, amores, é essencial. Me digam, o que seriam de vocês na vida, nos relacionamentos e em pessoa se não tivesse o coração partido umas mil vezes?! Partir o coração é como um corte de cabelo, sempre que cortamos cresce ainda mais bonito, forte e saudável e o mesmo acontece com o coração. Quanto mais quebrado for, mais reconstruído de forma bela, bonita, forte e cheia de conhecimentos será. Pode parecer loucura comparar o coração com o cabelo, mas é o meu ponto de vista e caso parem para analisar minha comparação, vai acabar se tornando o ponto de vista de vocês também.

16 comentários:

  1. ah mais voce ainda vai aprender muito mais coisa com a vida, ela é cheia de surpresas, mas as coisa que voce citou são muito verdadeiras, o tempo passa e cura muita coisa, e a gente aprende só quebrando a cara.

    Blog Entre Ver e Viver

    ResponderExcluir
  2. são coisas tão óbvias mas que a gente sempre esquece né?!

    ResponderExcluir
  3. Já tô aguardando o motivo do sumiço, hem? Tô de olho! HAHAH.
    Que aprendizados legais <3 Esse primeiro sempre me deixa tão, mas TÃO leve. É incrível saber que tudo passa. Sobre as coisas acabarem, é um aprendizado meio triste, mas ao mesmo tempo traz mudanças incríveis. E esse último me fez lembrar aquela música MARAVIGOLD... você partiu meu coração... ai meu coração... mas meu amor não tem problema, não, não. Agora vai sobrar então (o que? o que?) um pedacin pra cada esquema, só um pedacin ♫ HAHAHAHAHAHAHAH #sorrynotsorry. Mas agora falando sério, nunca tinha pensado nisso, é muito verdade!
    Beijos ♥

    claramenteinsana.com

    ResponderExcluir
  4. Ainda bem que eu achei você e esse texto haha' realmente eu também aprendi isso mas foi aos 19 anos, principalmente que ter coração quebrado é essencial. O tempo é capaz de trazer muita coisa incrível, inclusive os aprendizados. Mas entenda, o sumiço faz um completo bem. haha' bjsss

    ResponderExcluir
  5. Foi com exatos 17 anos que aprendi essas coisas, depois de uma bela decepção amorosa e depois de me torturar achando que era o fim do mundo, tomei essas lições. Ter o coração partido me fez crescer tanto e espero que toda garota aprende isso assim como nós aprendemos.

    ResponderExcluir
  6. Suuuuuper verdade! Eu estou com 23 e já aprendi tanta coisa, chega a ser engraçado... como a gente vai aprendendo as coisas, conforme a nossa idade! Amei o seu texto, realmente é bem assim mesmo!

    ResponderExcluir
  7. Amei o texto e a comparação do coração partido com o corte de cabelo foi minha parte favorita... Nunca havia pensado assim e realmente é o que acontece.
    Já passei dos 17 há tanto tempo mas se eu tivesse essa comparação em mente, com certeza teria sofrido mesmo.
    Beijo da Fê

    ResponderExcluir
  8. Acho que ter o coração partido é importante para nosso crescimento pessoal, sentimental, só tendo um coração partido para aprendermos a não partir o de ninguém o tentar ao máximo que isso não ocorra. Gostei do texto

    ResponderExcluir
  9. a terceira é essencial mesmo pois aprendemos a ser mais fortes e aprendemos coisas que podem nos ajudar para um futuro adorei a sua comparaçao com o cabelo. E tudo nesse mundo passa dores tristeza nada é eterno

    ResponderExcluir
  10. Pode parecer um pouco melodramático ou algo do gênero mas um coração partido não faz mal a ninguém, pelo contrário só ajuda a crescer, amei o post, um beijo!

    ResponderExcluir
  11. Eu tive meu coração partido uma vez e apesar de ter doído pakas eu aprendi que esse 💔 não vai me matar e no fim me ensinou.

    ResponderExcluir
  12. Que post mais lindinho! Amei! Me deu saudades dos meus 17 anos e da minha adolescência. Ter o coração partido faz parte da vida e realmente só ajuda a nos deixar mais fortes e prontas pra encarar a vida!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. oi tudo bem? esperto que sim! que texto ótimo, eu confesso que comecei a entender um pouco mais da vida aos dezessete anos também, foi nessa idade que começaram minhas descobertas e também o coração quebrado kkk, mas tudo foi um aprendizado, hoje estou com 29, vivendo outras coisa, mas me baseando naquilo que aprendi anos atras. bjs Fátima Souza

    ResponderExcluir
  14. Que post maravilhoso! Sempre levo esses pensamentos comigo e um complementa a ideia do outro, né? Às vezes esquecemos que até os momentos ruins são importantes pro nosso crescimento e posts como esse são essenciais pra nos lembrar de que sempre há a luz no fim do túnel <3

    Beijos,
    ahamare.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Não aprendi essas coisas aos 17 anos :c teria sido muito útil, não passaria por tantas coisas

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir
  16. Tão bom ler isso, acredito que nós aprendemos com as pessoas e eu tenho certeza da parte onde amizades acabam, eu ainda não aprendi direito. Mas vou aprendendo aos poucos!

    ResponderExcluir